image
image
DESCARREGAR QUESTIONÁRIO
CONSULTE AS RESPOSTAS QUE NOS ENVIOU AO PREENCHER O QUESTIONÁRIO MÉDICO DO SEGURO DE SAÚDE MÉDIS.

Enviamos um codigo para o numero xxxxxx
Por favor, insira o código no campo abaixo

Rastreio do cancro colorretal

Com mais de 50 proteja-se contra o cancro colorretal

Conheça o procedimento e saiba mais sobre o cancro

     
  • Colheita da amostra
    Saiba qual o procedimento para a colheita de amostra de fezes para a pesquisa de sangue oculto.

    O teste de pesquisa de sangue oculto nas fezes deve ser realizado num dos laboratórios aderentes à sua escolha, sendo este o local onde se deve dirigir para levantar o seu kit de recolha e também entregar as amostras para análise. O resultado ser-lhe-á entregue pelo próprio laboratório.

  • Fatores de risco
    A idade é um dos principais fatores de risco, mas existem outros.
    • - Idade e género: cerca de 90% destes casos são diagnosticados a partir dos 50 anos. É um tumor que atinge homens e mulheres, mas o risco é um pouco maior entre homens.
    • - Exercício físico: a vida sedentária é uma das principais causas, a incidência deste cancro é maior entre aqueles que não fazem exercício físico.
    • - Alimentação: está comprovado que uma dieta rica em carnes vermelhas e o consumo de gorduras de origem animal aumentam o risco de desenvolvimento deste cancro.
    • - História pessoal de doença do intestino: pessoas com antecedentes de pólipos, cancro do intestino ou doença inflamatória intestinal (colite ulcerosa e doença de Crohn) têm um risco aumentado.
    • - Tabacoos fumadores têm um risco aumentado de 30 a 40% de virem a morrer de cancro colorretal.
    • - Álcool: consumo de 4 ou mais bebidas alcoólicas por semana aumenta significativamente o risco.
    • - História familiar e fatores genéticos: pessoas com síndromes genéticos e o histórico familiar têm um risco superior. Ainda assim, cerca de 85% dos casos de cancro colorretal surgem sem qualquer relação com histórico familiar.
  • Sintomas
    Apesar de serem comuns a outras doenças, existem alguns considerados como mais comuns.

    - Alteração do trânsito intestinal: defecar mais ou menos vezes do que o habitual
    - Alteração das características das fezes (mais "finas", mais duras ou mais moles)
    - Sangue nas fezes
    - Dor abdominal sem explicação
    - Emagrecimento sem motivo
    - Anemia inexplicada.

    Se algum destes sintomas se manifestar de forma persistente, é fundamental falar com o seu Médico Assistente Médis ou consultar um gastroenterologista. É igualmente importante ter em conta que o cancro pode surgir sem provocar sintomas, pelo que só o rastreio permite prevenir a doença.

  • Linha de apoio
    Conte com o apoio da Europacolon, associação de apoio ao doente com cancro digestivo.

    A linha de apoio da Europacolon 808 200 199* está disponível das 9h às 13h e das 14h às 17h e presta todas informações que necessita sobre oncologia digestiva, atitudes preventivas e apoio aos doentes e familiares. 

    *Custo de chamada local.

Olá! Em que posso ajudar?

Coloque o seu telemóvel na vertical

Coloque o seu telemóvel na vertical para navegar no site.

Chatbot Icon

Carmo

Chatbot da Médis

Atualize os seus

dados

Para que possa avançar para a sua área pessoal, atualize por favor os seus dados.

Esta atualização irá permitir-lhe receber notificações sobre os seus Reembolsos e Pré-Autorizações.

Atualizar