image
COMPREENDI
image
voltar Dieta e Nutrição

Diz que disse da Saúde: Gorduras, boas ou más?

Atualizado a 08 junho 2020

Para muitos, as gorduras são as culpadas pelos quilos a mais e as primeiras a serem excluídas da alimentação. Mas não serão também aliadas para uma dieta equilibrada? Esclarecemos os mitos em torno das gorduras.

As gorduras são todas iguais.
Falso. Existem “gorduras boas” e “gorduras más”. As chamadas “gorduras boas” são as insaturadas. São, na sua maioria, as gorduras de origem vegetal (como azeite, óleo de girassol, nozes, sementes ou abacate) e contribuem para a manutenção dos níveis normais de colesterol no sangue e, consequentemente, para a saúde do coração. Por outro lado, o consumo excessivo de “gorduras más”, isto é, saturadas, está associado ao aumento do risco de doenças dos aparelhos circulatório e cardíaco, aumento do colesterol, entre outros problemas. Manteiga, queijos gordos, produtos de salsicharia e charcutaria, banha de porco, óleo de palma e óleo de coco são alguns dos alimentos ricos nestas gorduras.

Deve evitar-se o consumo de leite porque contém gordura.
Falso. É verdade que o leite contém gordura, variando o seu teor consoante o tipo, mas também é um alimento de elevado valor nutricional e apresenta quantidades substanciais de vitaminas e minerais, como vitamina B12, vitamina D, potássio, proteínas, cálcio e fósforo. Ao contrário do que se possa pensar, o leite não aumenta o risco cardiovascular, podendo, na verdade, até proteger o coração se consumido de uma forma equilibrada.

O ovo é prejudicial para o colesterol.
Falso. O colesterol presente no ovo tem um impacto reduzido no colesterol sanguíneo. Este é, aliás, um alimento muito rico do ponto de vista nutricional, uma vez que é fonte de vitaminas e minerais fundamentais para o funcionamento adequado de diversos processos celulares no organismo.

Não se deve reutilizar a gordura alimentar.
Mesmo o mais saudável dos óleos, como o azeite, torna-se perigoso na reutilização. Quando os óleos são submetidos a temperaturas muito altas (180ºC a 250ºC) sofrem reações que vão alterar a sua composição, perdendo a qualidade inicial. Ou seja, a gordura transforma-se em trans – os ácidos gordos trans estão associados a uma maior incidência de doenças cardíacas e vasculares – e em outras substâncias nocivas para o organismo.

Snacks com baixo de teor de gordura não são saudáveis.
Os chamados snacks saudáveis, como granola, bolachas e barras de cereais integrais, light, com redução de gordura, alto teor de fibra, etc., não são assim tão saudáveis. Por norma, têm um elevado teor de açúcar e outros ingredientes prejudiciais. Estes podem levar a fome excessiva, ganho de peso e doenças. A granola, por exemplo, esconde elevadas quantidades de açúcares e óleos hidrogenados. As barras de cereais com baixo teor de gordura, na realidade, para além de demasiado açúcar, contêm muito poucas proteína e fibras.

A margarina é mais prejudicial do que a manteiga.
A manteiga é uma gordura saturada e o seu consumo excessivo pode aumentar o colesterol sanguíneo, em particular o colesterol “mau”. A margarina, conhecida também como creme para barrar, apesar de ser de origem vegetal, é um produto mais processado industrialmente, podendo conter ácidos gordos trans, sendo assim mais prejudicial para a saúde do que a gordura saturada da manteiga. Entre as duas deve escolher-se a menos processada: a manteiga. As recomendações diárias de gorduras são de apenas uma a três porções, sendo que uma porção corresponde a uma colher de sobremesa de manteiga/margarina (5g).

Pode também ler

Ver mais artigos

O meu Seguro de Saúde está aqui

App Médis: o seu Serviço Pessoal de Saúde sempre consigo.

Coloque o seu telemóvel na vertical

Coloque o seu telemóvel na vertical para navegar no site.

Atualize os seus

dados

Para que possa avançar para a sua área pessoal, atualize por favor os seus dados.

Esta atualização irá permitir-lhe receber notificações sobre os seus Reembolsos e Pré-Autorizações.

Atualizar